Blog POST

  • Francisco Capelo

Eu não sei desenhar ! I cannot draw !

(logo nunca serei um artista - I won´t ever become an artist)







Este é um dos grandes mitos do artista iniciante:


"- Eu não sei desenhar, portanto nunca serei um artista". Ora, o que normalmente se quer dizer é que não se tem facilidade em copiar as linhas da realidade. E isto não é não "saber desenhar"; é antes não saber desenhar na óptica do realismo. Está-se portanto a confundir a técnica do desenho figurativo com o estilo próprio, pessoal, de desenho.


Ou seja, neste tipo de arte o espectador dá por si a considerar que o artista tem qualidade se a sua representação seguir os princípios da Perspectiva. Mas com o surgimento do Cubismo e da arte Abstracta (1910 - 1916) a validade da Perspectiva na arte ficou seriamente posta em causa e as regras da composição visual alteraram-se radicalmente. Seguindo a ideia tradicionalista de entender arte, o valor criativo acrescentado é Zero. A técnica vale por si mesma; o artista não cria - copia.


E talvez por se convencerem desta ideia completamente errada, os artistas iniciantes decidem desde muito cedo dedicar-se directamente à pintura - sem passarem antes pelo desenho. A cor atrai; a linha assusta. Esta auto- limitação não faz qualquer sentido e é contra- producente a médio prazo para as suas vocações criativas.


No início da pedagogia artística deve-se fazer a junção destas duas coisas - mancha cromática (cor) e forma. De um modo muito simples: Picasso é considerado o pintor da forma; Matisse o pintor da cor.



Os 4 cavaleiros do Apocalipse



Existem quatro artistas que contrariam esta tese, este pré- conceito e que, apesar de serem desenhadores com grandes limitações, foram efectivamente grandes pintores.


Vou nomeá-los mas por favor não me "crucifiquem":


. Jean Dubuffet

. Jean- Michel Basquiat


E agora, a grande surpresa neste casting:


. Paul Cézanne

. Henri Matisse


Podem pensar que enlouqueci, mas convido-os então a revisitarem os corpos humanos retratados por estes dois últimos artistas: as proporções são simplesmente horríveis. Não há volta a dar. Acho piada à reverência actual em torno de alguns nomes maiores da arte moderna - na época da sua vida, quando faziam obras primas eram insultados a torto e a direito - mas agora são Deuses e ninguém pode acusá-los de nada, já entraram no Olimpo. Isto é um erro histórico. E os artistas autênticos são os primeiros a não quererem que este endeusamento tolo aconteça.


Paul Klee e Joan Miró são também excelentes exemplos: não são bons desenhadores realistas, mas construíram um estilo de desenho único, feito de pequenos símbolos (Miró) e de pequenos jogos de criança (Klee), mas que só a paciência de um adulto pode transformar em arte.




CONCLUSÃO



Eu pensava o mesmo que tu: "- Não sei desenhar por isso nunca serei artista". E quando um Psicólogo me disse claramente: "- Será um pintor" após testes psicotécnicos, eu ri-me na cara dele.


Pois bem, quem estava errado era eu e quem se riu por último foi ele...


As insuficiências técnicas - que incluem o desenho - de um artista iniciante são as suas melhores "armas" para evoluir mais depressa, pois desencadeiam mecanismos de compensação.



Eu dou aquele que é claramente o melhor exemplo histórico:


. Van Gogh - este artista pintava com tinta a sair directamente do tubo !



Hoje consideramos este tipo de expressão plástica genial - mas não é mais do que ter uma técnica rudimentar e tentar ultrapassar essa limitação.


Porque, como dizia Picasso: "O que é o belo ? Na pintura analisam-se e resolvem-se problemas".


Obtém o teu eBook de Arte GRATUITO








This is one of the great myths of the beginning artist:


"I cannot draw, so I'll never be an artist." Now, what is usually meant is that it is not easy to copy the lines of reality. And this is not knowing "how to draw"; it is rather not knowing how to draw from the perspective of realism. We are therefore confusing the technique of figurative design with the unique personal drawing style itself.


That is to say, in this type of art the spectator considers that the artist has quality if its representation follows the principles of the Perspective. But with the rise of Cubism and Abstract Art (1910-1916) the validity of the Perspective in art was seriously questioned and the rules of visual composition radically altered. Following the traditionalist idea of ​​understanding art, the added creative value is Zero. Technique holds for itself; the artist does not create – he copies instead.


And perhaps for being convinced of this completely wrong idea, the beginning artists decide very early to dedicate themselves directly to the painting - without first to pass through the drawing. Color attracts; the line scares. This self-limitation makes no sense and is counterproductive in the medium term for their creative vocations.


At the beginning of artistic pedagogy one must combine these two things - chromatic stain (color) and shape (line and geometry). In a very simple way: Picasso is considered the painter of the shape; Matisse the painter of color.




The 4 horsemen of the Apocalypse



There are four artists who contradict this thesis, this preconception and who, despite being designers with great limitations, were indeed great painters.


I will name them but please do not "crucify" me:


. Jean Dubuffet

. Jean-Michel Basquiat


And now, the big surprise in this casting:


. Paul Cézanne

. Henri Matisse


You may think I've gone mad, but I invite you to revisit the human bodies portrayed by these last two artists: the proportions are simply horrible. There is no going back. I find it a joke to the current reverence for some of the greatest names in modern art - at the time of their lives when they made masterpieces they were insulted crookedly and rightly - but now they are Gods and no one can accuse them of anything, they have already entered Olympus. This is a historical mistake. And authentic artists are the first to not want this foolish deification to happen.


Paul Klee and Joan Miró are also excellent examples: they are not good realist draftsmen, but they have built a unique design style, made up of small symbols (Miró) and small children's games (Klee), but that only the patience of an adult can transform into art.




CONCLUSION



I thought the same as you: "I do not know how to draw so I'll never be an artist." And when a psychologist told me clearly, "You will be a painter" after psycho-technical tests, I laughed in his face.


Well, who was wrong was me and who laughed last was him ...


The technical weaknesses - which include drawing - of a beginner artist are his best "weapons" to evolve faster because they trigger compensation mechanisms.


To prove it I give you that which is clearly the best historical example:


. Van Gogh - this artist painted with paint to come straight out of the tube!



Today we consider this type of plastic expression brilliant - but it is no more than having a rudimentary technique and trying to overcome this limitation.


Because, as Picasso used to say: "What is beautiful? In painting we analyze ourselves and solve problems".



Get a FREE Art PDF eBook



#art #painting #dubuffet #cezanne #basquiat #matisse #desenho #arte

99 visualizações
  • Facebook Social Icon
  • Pinterest Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Tumblr Social Icon
Francisc Capelo - Art Studio - Cascais