Blog POST

  • Francisco Capelo

O preço certo para a tua arte - Simple art pricing formula

Colocar um preço em obras de arte



Bom, existem duas formas de ver esta questão, que é uma questão importante no mundo da arte.

A primeira é ver isto do ponto de vista do “mercado”: o que pensa o galerista que vale a tua obra; o que pensam os outros artistas, que te podem aconselhar; o que pensa o teu agente sobre a real valia da tela; o que pensa a leiloeira, e muitos etceteras. Esta é a perspectiva exterior.


O grande problema é que se seguires por esta via vais estar sempre, ou a sub- valorizar as tuas obras ou a hiper- valorizá-las, conforme o espaço onde as expões e a pessoa que aconselha no que diz respeito ao preço a que as deves colocar.

Expões num hotel - preço vai por aí acima; expões num restaurante - preço vai a descer a montanha; vendes na leiloeira - preço inflacionado; vendes a um particular - preço de amigo outra vez.


Pois bem, eu proponho pelo contrário três coisas:

Uma - começa a pensar pela tua própria cabeça

Duas - tenta manter sempre o mesmo preço

Três - coloca nas tuas peças um preço que faça sentido, não sentido para os outros mas que faça sentido para ti enquanto artista que és afinal o autor dessas obras !


Há muitas maneiras, muitas fórmulas de encontrar um preço para uma obra de arte. Vais encontrar conselhos baseados na dimensão da tela e outras coisas parecidas que francamente não são assim muito lógicas…

Vais ter muitos conselhos, até de artistas que colocam vídeos no Youtube, não vejo problema em veres esses vídeos, mas tens de relativizar esses conselhos, pois muitas vezes são artistas já consagrados e que podem falar do alto do pedestal, digamos assim; não têm os problemas que um artista iniciante ainda tem em vender as suas peças de arte.


Vamos então ver como isto é realizável, na prática. Ora bem, o preço - por exemplo de uma pintura em tela - tem de integrar os seguintes seis factores:


Factor UM. Preço dos materiais: tintas, pincéis, tela, até os panos e todos os materiais que foram efectivamente usados a fazer essa pintura: são então cerca de 50 euros


Factor DOIS. O custo do teu trabalho: aqui tens duas opções: cobrar um valor único ou o preço do trabalho por hora, por exemplo levaste duas horas e cobras 20 euros à hora, logo são 40 euros adicionados ao preço final


Factor TRÊS. Fizeste alguma exposição para tentar vender esta tela? Então todos os custos de transporte e montagem devem ser reflectidos no preço final: digamos que foram duas exposições até vender, nem que seja a um particular no teu estúdio muito depois dessas duas exposições: vamos colocar um custo de 70 euros


Factor QUATRO. O custo da tua criatividade: lembra-te que uma obra de arte é única e irrepetível, para uma tela acima de 80cm x 60cm não acho descabido cobrar um valor artístico de 200 euros


Factor CINCO. O tempo que levaste para vender a tela. Podes querer reflectir este tempo no preço final, digamos 30 euros por cada ano que passa, uma vez que há um custo de espaço e manutenção que tens por cada tela que fizeste e que ainda não se vendeu. Se levaste 4 anos até vender, são 120 euros



Portanto, temos até aqui:


Um. Materiais – 50€;

Dois. O teu trabalho – 40€;

Três. Exposições – 70€;

Quatro. Criatividade – 200€;

Cinco. Tempo até vender – 120€


= Total – 480€



Se venderes sem comissão a um particular, não vejo problema em vender a este preço.


Factor SEIS. Finalmente, as comissões que tens de pagar à galeria ou ao website ou ao restaurante, costuma ser à volta de 50% em muitos sítios, portanto para obter o que pretendes tens de dobrar o preço.


Logo, são 960€, é um preço que está próximo de mil, se quiseres arredonda para 1000 €.


Parece muito, não é? E para um artista iniciante vai ser difícil, senão impossível, manter este mesmo preço em todas as situações onde a tela é exposta. E no entanto, se para ti faz sentido, este é um preço que, mais importante do que tudo, podes defender: se algum comprador hesitante te perguntar como diabo achaste esse preço, só tens de fazer uma coisa simples: imprimir esta fórmula de seis pontos e apresentar ao coleccionador, para que ele finalmente entenda como um artista encontra um preço para a sua tela.


Junta isto ao certificado de Autenticidade que normalmente acompanha a venda da tela, e tens um comprador esclarecido e que finalmente compreende o preço final da tela que está a comprar. Não tens nada a esconder: dizes assim - meu amigo, são estes os seis factores que influenciam os meus custos, e portanto é este o preço da tela.


E pronto, é tudo.


Se nós, artistas, mantivermos alguma racionalidade neste meio da arte tão dado a inflacção sem razão aparente, ganharemos três coisas essenciais, que nos faltam agora:


Uma. Espírito de comunidade

Duas. O futuro é construído por nós próprios

Três. O respeito de quem ganha dinheiro com a nossa criatividade e o nosso trabalho e de quem compra a nossa arte


Espero que tenhas gostado deste artigo e, sobretudo, que seja útil para que ganhes consciência da importância do teu talento, que é sempre especial, nestes dias de banalidade do capitalismo e consumismo desenfreado.




(Inglês)


Simple formula to price your art


Well, there are two ways to see this question, which is an important issue in the art world: external advices and your own.


The first, and see this from the point of view of the market: what the gallery owner thinks about the value of your work; what do other artists think, who can advise you; what your agent thinks about the real value of the canvas; what the auctioneer thinks, and many more people´s opinion. This is the outer perspective.


The big problem is that if you follow this route you will always be either underestimating your works or overestimate them, according to the space where it is shown and the person who advises you about the right price for your artwork.


You exhibit it in a hotel: price goes up the roof; you exhibit in a restaurant: price will go down the mountain; you sell at auction: inflated price; you sell to a private person: friendly price again.


There are many ways, many formulas to find a price for a work of art. You will find advice based on the size of the canvas and other similar things that frankly are not so very logical. You will have many advices, even of artists who put videos on Youtube.


I do not see problem in seeing these videos, but you have to relativize these advices, because often they are artists already well known and that can speak from the top of the hill, so to speak; they don´t have the problems that a beginner artist still has in selling his art pieces.



Well, I propose instead three things:


One: start thinking by yourself

Two: try to always keep the same price

Three: put in your pieces a price that makes sense, not for others but that makes sense for you as an artist who is after all the author of these works: it is you.



Let's see how this is achievable in practice.


Well, the price, for example of a painting on canvas, has to integrate the following six factors:


One. The price of the materials: paints, brushes, canvas, even the cloths and all the materials that were actually used to make this painting: are about 50 $


Two. Your work: here you have two options: to charge a single value or then the price of work per hour, for example you took two hours and you charge 20 $ an hour, so there are 40 $ added to the final price


Three. Did you do any exhibition to try to sell this artwork? So all transportation and assembly costs should be reflected in the final price: let's say that there were two exhibitions to sell, even if it is a private individual in your studio that buys, long after these two exhibitions have occurred: we will put a cost of 70 $


Four. The cost of your creativity: remember that a work of art is unique, for a canvas over 32 inches by 24 inches I do not think it inappropriate to charge an artistic value of 200 $


Five. The time it took to sell the painting. You may want to reflect this time at the final price, say 30 $ for each year that passes, since there is a cost of space and maintenance that you have for each individual canvas that you have made that has not yet been sold. If it took 4 years to sell, it's 120 $



So we have here:


. Materials: 50 $

. Your work: 40 $

. Exhibitions: 70 $

. Creativity: 200 $

. Time to sell: 120 $


= Total: 480 $


If you sell without commission to a private collector, I do not see a problem in selling at this price range.


Factor Six. Finally, the commission that you have to pay for the gallery or the website or the restaurant are usually around 50% in many places, so in order to get what you want, you have to double the price.


So, it's 960 $, and a price that's close to a thousand, if you want make it 1000 $.



Sounds like a lot, doesn´t it? And for a beginning artist it will be difficult, if not impossible, to maintain this same price in all situations where the artwork is exhibited. And yet, if for you it makes sense, this is a price that, more important of all, you can defend: if some hesitant buyer asks you how the hell did you find this price, you have to do one simple thing: print this list with this six point formula, and present it to the collector, so that he finally understands how an artist finds a price for his canvas.


Add this to the Certificate of Authenticity that usually goes along with the sale of the painting, and you have a savvy buyer and a buyer that finally understands why he has to pay this final price of the canvas he is buying. You have nothing to hide, you say this: my friend, these are the costs, and therefore this is the price of the canvas.


And that's it, that´s all.


If we, artists, maintain some rationality in this art world so inflated with no apparent reason, we will gain three essential things, which we now lack:


One. A stronger art community

Two. The future is built on our own terms, not the gallery owners´ terms

Three. The respect of who makes money with our creativity and our work and also the respect of who buys our art directly to us


I hope you have enjoyed these advices and, above all, that they are useful for you to become aware of the importance of your talent, which is always special, in these days of banality of capitalism and uncontrolled consumerism.


44 visualizações
  • Facebook Social Icon
  • Pinterest Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • LinkedIn Social Icon
  • Tumblr Social Icon
Francisc Capelo - Art Studio - Cascais